Viagem na minha terra 12


12. Romance de Verão
Começa o regresso. Chego à estação de Braga ao início da tarde. Tenho a sensação que vivi um romance de Verão, que me despeço agora mas com aquela esperança de que nos voltaremos a encontrar. Há cidades assim, que nos tocam e não sabemos explicar muito bem porquê, lugares onde chegamos e de onde saímos a pensar que talvez pudéssemos viver aqui, que talvez gostássemos e quiséssemos que esta fosse a nossa cidade. Por mim, saio a fazer contas aos quilómetros que separam Braga de Lisboa. Quanto tempo para aqui chegar? Quanto tempo para aqui voltar?
O comboio sai da estação e eu sei que começou o fim desta viagem. Mas mais que isso, sei que a viagem ainda não acabou. O comboio sai da estação e uma hora depois, voltam os imprevistos. Porto, estação de Campanhã. “Senhores passageiros, devido a avaria, teremos de trocar para o comboio que dará entrada na linha número 9, ao lado desta composição. Pode um raio cair duas vezes no mesmo lugar? Pelos vistos pode. Depois da linha do Minho, repete-se o filme. São outra vez duas da tarde e a única diferença talvez seja que o calor abrandou. Mais que isso, não se repete o tempo de espera. Desta vez passa praticamente uma hora até que o outro comboio chegue e a viagem retome o seu curso. Ainda assim, sorrio baixinho a pensar que esta foi afinal a primeira estação de destino quando esta viagem começou, é justo que tenha de sair aqui quando inicio o regresso.
Rápido, o comboio alfa leva menos de uma hora a chegar a Coimbra. Com o atraso, não tenho de esperar muito até que apareça o outro alfa, vindo de Lisboa. Ao fundo da gare, R. sai de mala azul na mão e a sua maravilha própria de ser. Dou-me conta que não faço a barba há uma semana e que esta roupa que trago no corpo é a última roupa limpa que tenho. Mas não importa. R. é um sorriso só e eu sei que esta deixou de ser a minha viagem, que já não é mais da minha terra que trata a jornada. Daqui em diante seremos nós e terra que também é nossa. O encontro é um romance de Verão e eu sei que começou o fim desta viagem. Mas mais que isso, sei que a viagem ainda agora começou.
1 Response
  1. Ana Paulo Says:

    Tenho saudades de te ler. Secaste? :)

    Beijinhos.